quinta-feira, 1 de novembro de 2012


Brasil adere à Plataforma Internacional de Informação sobre Biodiversidade

01/11/2012

Por Karina Toledo

Agência FAPESP – Após mais de uma década de mobilização e expectativa de sua comunidade científica, o Brasil aderiu oficialmente à Plataforma Internacional de Informação sobre Biodiversidade (GBIF, na sigla em inglês) – maior iniciativa multilateral para tornar acessíveis na internet dados sobre biodiversidade.

A rede composta por 58 países e 46 organizações reúne informações sobre a ocorrência de espécies vegetais, animais e de microrganismos registradas em herbários, museus, coleções zoológicas e microbianas além de sistemas com dados de observação.

O protocolo de entendimento foi assinado no dia 24 de outubro pelo ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antonio Raupp.

A iniciativa insere o país – que abriga 15% da biodiversidade do planeta – em uma comunidade global que compartilha dados, informações, ferramentas, competências e experiências relacionadas à gestão dos recursos de informações biológicas.

“A entrada do Brasil é um passo muito significativo para nós. Defendemos a visão de um mundo em que a informação sobre a biodiversidade esteja livremente e universalmente disponível para a ciência e para a sociedade. Isso requer a participação do maior número possível de países detentores de megadiversidade, como o Brasil”, disse Tim Hirsch, responsável pela comunicação do GBIF, à Agência FAPESP.

Segundo Hirsh, a adesão beneficiará também o Brasil. “Com dez anos de experiência na construção de sistemas para gerenciamento de informação sobre a biodiversidade, o GBIF oferece ferramentas, treinamento e padrões para agilizar a digitalização, mobilização, descobrimento, acesso e uso dos dados”, afirmou.

Para Carlos Alfredo Joly, coordenador do Programa BIOTA-FAPESP, o acesso a essas ferramentas é de fundamental importância para a ciência brasileira. “Permitirá, por exemplo, trabalhar com cenários de mudanças climáticas e as consequências disso na distribuição de espécies”, disse.

Além disso, a adesão traz um novo status e maior visibilidade aos acervos de museus, herbários e coleções brasileiras. “Essas informações passam a estar disponíveis para qualquer pessoa interessada em fazer pesquisa nessa área, não apenas a quem vai visitar as instituições”, disse.

Como lembrou Joly, o Brasil participou ativamente das discussões para a criação do GBIF, no fim dos anos 1990, e para a definição do modelo de informatização e gerenciamento da rede de dados. “O BIOTA-FAPESP foi criado na mesma época e todo o sistema de informação do programa foi desenvolvido de forma a ser totalmente compatível e fácil de ser integrado ao GBIF”, disse.

Atualmente, há mais de 5 milhões de registros de amostras coletadas ou observadas no Brasil – dos quais 2,3 milhões estão georreferenciados – disponíveis on-line e aptos a serem imediatamente integrados ao banco de dados do GBIF. As informações estão reunidas na rede speciesLink, que nasceu como um projeto do Programa BIOTA-FAPESP e hoje tem abrangência nacional.

“O speciesLink foi criado para digitalizar e tornar disponíveis on-line os acervos de 12 museus de zoologia e herbários do Estado de São Paulo”, contou Joly.

Quando terminou o projeto, apoiado pela FAPESP, a iniciativa continuou com apoio do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação(MCTI) e também com financiamento internacional.

“Hoje, a plataforma reúne 285 coleções e subcoleções de todos os Estados brasileiros, com exceção do Amapá”, disse Dora Canhos, pesquisadora do Centro de Referência em Informação Ambiental (Cria), que gerencia o sistema de informação.

Mas ainda há muito trabalho a ser feito, acrescentou Canhos. “Se reuníssemos todas as coleções brasileiras em um único museu, estima-se que teríamos mais de 30 milhões de registros. Hoje apenas 5 milhões estão digitalizados e disponíveis on-line”, disse.

Embora o Brasil ainda não fosse oficialmente membro do GBIF, mais de 1,6 milhão de registros relativos à biodiversidade nacional já estavam acessíveis na rede global, provenientes de mais de 700 bancos de dados mantidos em 28 países.

Nos últimos três anos, segundo divulgou a rede global, pelo menos 18 trabalhos de pesquisas de autores brasileiros citaram o uso de dados mediados pela plataforma GBIF. No mundo, em média, cerca de quatro artigos revisados por pares são publicados a cada semana com dados acessados pela rede GBIF.

Sistema brasileiro

A diretora de Políticas e Programas Temáticos do MCTI, Mercedes Bustamante, ressaltou que a adesão ao GBIF ocorre no momento em que o Brasil está estruturando seu próprio sistema nacional de informação sobre a biodiversidade.

Denominada Sistema de Informações para a Biodiversidade e Ecossistemas Brasileiros (SIB-BR), a iniciativa é conduzida pelo MCTI em parceria com o Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF, na sigla em inglês) e envolve investimento de US$ 28 milhões.

“A experiência do GBIF pode servir de modelo para a rede brasileira, pois não se trata simplesmente de um banco de dados, mas de uma plataforma que permite, por exemplo, usar ferramentas para análise das informações ali contidas”, disse Bustamante.

Um dos objetivos do SIB-BR, acrescentou a diretora do MCTI, é fazer com que as informações sobre biodiversidade já sistematizadas sejam incorporadas ao processo de tomada de decisões e formulação de políticas públicas.

“A ideia é que o SIB-BR não substitua sistemas já existentes, como a rede specieslink. Trata-se de uma plataforma agregadora, que vai incorporar as informações já digitalizadas. As instituições que não têm condições de manter seus próprios bancos de informação poderão fazer isso por meio do sistema nacional”, afirmou.

Participante associado

O Brasil ingressa, inicialmente, como associado ao GBIF. Embora possa participar plenamente na publicação de dados e projetos de capacitação, não contribui financeiramente e não possui direito de voto no Conselho de Administração.

A partir da assinatura do protocolo de entendimento, o país se comprometeu a se movimentar para a participação votante em um prazo de cinco anos.

Na América Latina, Argentina, Chile, Colômbia

terça-feira, 16 de outubro de 2012

 Bom dia,
estaremos realizando um evento em comemoração ao dia do cirurgião-dentista e gostaria de convidá-los a participar bem como pedir ajuda na divulgação.
Todas as atividades serão gratuitas!
Este ano teremos a parceria do Hemocentro/MT em busca de novos doadores.
Em anexo o convite e um release sobre as atividades do dia 25/10.
Obrigada pela apoio e participação de sempre.
Att,


Profa. MS. Diurianne Caroline Campos França 
Doutoranda em Ciências Odontológicas- Unesp/ Araçatuba
Professora das Disciplinas de Radiologia Odontológica, Clínica de Diagnóstico em Odontologia e Estágio Supervisionado- Programa de Diagnóstico e Prevenção de Câncer de Boca- Univag
NDE Odontologia- Univag
Membro Efetiva da IADR, SBPqO, SOBEP
Estomatologista do Centro Estadual de Odontologia para Pacientes Especiais/CEOPE- MT
(65) 36886082
(65) 84021908

quarta-feira, 3 de outubro de 2012



Prezados,

Já se encontra disponível a versão 2012.1 da Lista Brasileira de Répteis.

http://www.sbherpetologia.org.br/?page_id=609

A nova lista conta com muitas novidades, como:

a) apresentação como arquivo PDF (em inglês e português), ao invés de HTML;

b) disponibilização das versões anteriores datadas e também em PDF;

c) data de fechamento da Lista, mostrando até que momento a Lista pode incorporar novidades taxonômicas publicadas no ano;

d) destaque para espécies adicionadas à Lista, tanto descrições novas quanto registros novos para o Brasil;

e) destaque para táxons excluídos da última versão da Lista para a atual, após avaliação mais rigorosa e percepção da inexistência de registros dos mesmos para o Brasil;

f) notas de rodapé explicativas, especialmente a respeito de opiniões de ordem taxonômica, de nomenclatura ou de autoria divergentes das adotadas na Lista;

g) inclusão de táxons a nível subespecífico, com o objetivo de expor a correta diversidade de répteis apresentada pelo Brasil;

h) inclusão de diversos níveis taxonômicos além de ordem e família;

i) inclusão dos autores de todos os níveis taxonômicos considerados; e

j) informações indicativas de táxons endêmicos e não endêmicos do Brasil.


Nas palavras do Renato Bérnils, "Esperamos que todos aproveitem e, é claro, possam contribuir com correções e atualizações sempre que forem detectadas falhas de nossa parte."

Abraços,


Henrique Caldeira Costa
M.S. Biologia Animal
CRBio 57322/04-D

Universidade Federal de Viçosa - Campus Florestal
Instituto de Ciências Biológicas
Florestal - MG, Brasil

Check List - Editor-in-chief 
http://www.checklist.org.br/

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Prezados, alunos, ex alunos, admiradores, colaboradores  e professores do Curso de Ciências Biológicas

A nossa Jornada de Estudos Biológicos, será de 02 a 04 de outubro. teremos muitas palestras maravilhosas para vocês, Hoje começam as inscrições na coordenação, favor comunicar a todos.A jornada é feita para todos vocês; Seja o primeiro a escolher sua palestra, vagas limitadas;

Investimento: 30,00 reais.
Teremos uma  linda bolsa e camiseta
Carga horária : 20 h/a

Abção e divulguem para ex alunos, alunos, colegas, etc.

Obrigada

Márcia Nassarden
Biologia /UNIVAG

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Entrevista feita por um grupo de acadêmicos (Entre eles Dilson Ornelas e Elson Costa) do Curso de Jornalismo da UFAC Campus Floresta comigo sobre o uso do Kambô ("Vacina-do-sapo" = utilização medicinal do veneno do anfíbio Phyllomedusa bicolor):
http://www.youtube.com/watch?v=4IHP9uXvO4A&feature=youtu.be

quarta-feira, 8 de agosto de 2012


Congresso Mato-grossense de Câncer Bucal e

 IX Jornada Odontológica



O Curso de Odontologia do UNIVAG – Centro Universitário de Várzea Grande realizará no período de 12 a 14 de setembro de 2012, Congresso Mato-grossense de Câncer Bucal e IX Jornada Odontológica, no Centro de Eventos do Pantanal, Cuiabá/MT.  Esse evento científico tem a aprovação da FAPEMAT e o tema central será discutir o Câncer Bucal como problema de saúde pública, buscando estimular a elaboração de mais ações integradas ao processo de planejamento loco - regional previsto pela atual Política Nacional de Saúde Bucal, o Brasil Sorridente. Serão abordados também avanços no diagnóstico e tratamento do câncer bucal, a participação da equipe multidisciplinar no atendimento ao paciente com câncer de cabeça e pescoço, atualidades e perspectivas sobre o assunto.

Este Congresso representará um marco na estomatologia regional ao trazer para o mesmo evento, vários destaques nacionais da especialidade. Será uma oportunidade ímpar para os acadêmicos e profissionais de saúde conhecer tais pesquisadores e se atualizarem sobre as pesquisas mais recentes na área. Também será um momento riquíssimo para o intercâmbio de experiências entre os pesquisadores locais e os palestrantes, e também com a apresentação de trabalhos científicos.

O intuito do evento é mostrar a realidade nacional e regional, buscando comprometimento social dos participantes do ponto de vista ético e político, contribuindo para o avanço da ciência e da tecnologia, seja nos campos da prestação de serviço, seja na docência e na pesquisa.

Público alvo: Gestores da saúde estaduais e municipais, cirurgiões-dentistas, acadêmicos de odontologia e medicina, médicos, enfermeiros, fonoaudiólogos, fisioterapeutas, tecnólogos em radiologia visto que o Câncer de boca é um problema de saúde pública onde o tratamento é multidisciplinar e a longo prazo.

Contamos com a presença de todos!

Maiores informações: www.moretticoelho.com.br ou pelo tel.33215454

Profa. Diurianne Caroline Campos França

Presidente do evento

domingo, 5 de agosto de 2012

Olímpiadas

O povo brasileiro cobra de nossos competidores quando eles não ganham uma medalha, porém vale ressaltar que quando comparamos com os maiores medalhistas (China e E.U.A) nós não temos investimentos para os nossos competidores. Eles fazem milagres para chegar em uma olimpíada ganhar então é um ato heroico. Todos estão de parabéns

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Biólogo encontra novo anfíbio em área de Mata Atlântica, no Paraná Espécie foi descoberta em reserva da região de Guaraqueçaba. Batizado de 'Brachycephalus tridactylus', anuro tem apenas três dedos

http://g1.globo.com/natureza/noticia/2012/08/biologo-encontra-novo-anfibio-em-area-de-mata-atlantica-no-parana.html
Prezad@ amig@,

Tenho a satisfação de lhe convidar, assim como os membros da sua organização (se for o caso) para os debates públicos promovidos pelo Centro de Pesquisa do Pantanal durante o I CONBRAU (http://www.pantanalmais10.org.br). Serão 3 debates entre dia 8 e 10 de agosto.

Em dois destes debates, tanto no dia 8 como no dia 10 de agosto, resolvemos convidar palestrantes que não são reconhecidos pelo grande público como ambientalistas e ou pesquisadores (o Senador Maggi e a FAMATO).  O CPP - uma ONG científica que trabalha com temas ambientais ligados a conservação do Pantanal - resolveu utilizar esta estratégia para atrair o máximo o público leigo e não ser rotulado de entrada como acadêmico e/ou ambientalista levando assim o debate para um público maior. 

A sua presença nestes debates é crucial para que ele seja equilibrado. Assim o público poderá entender estas questões sob vários pontos de vistas e não unicamente sob o angulo econômico.

Os três debates são: 
1-  Código Florestal e Áreas Úmidas dia 08/08 as 20h. Os palestrantes são Wolgang Junk (pesquisador) e um representante da FAMATO. A sua presença é importante para que tantos os que são favoráveis e os que opõem a este código sejam ouvidos.
2- Hidrelétricas e Pantanal dia 09/08 as 19h. O palestrante é o Professor Dorival Gonçalves Júnior - um engenheiro elétrico- da UFMT, que vem tratar questão pelo angulo de se existe realmente necessidade de construir todas as hidrelétricas previstas na BAP. 
3- A Lei do Senador Maggi. Uma lei para O Pantanal? dia 10/08 as 18h. Será apresentado pelo assessor do Senador Maggi. De novo, sua presença é importante para o equilíbrio do debate entre os que são pró e contra este projeto de lei.

Por favor, me auxiliam nesta tarefa: re-enviam este email (modificando-o se for necessário) para convidar mais pessoas que acham que devem participar para equilibrar os debates.

Aguardo vcs nos debates! Grato pelo auxilio.

Pierre

Site de evolução

Achei esse site interessante, ainda não verifiquei todas as informações, mas vale a pena conferir. http://www.evo.bio.br/layout/macaco.html

Anfíbio com formato de cobra é descoberto no Rio Madeira, em RO


Descoberto na UHE Santo Antônio…. 
Pouco se sabe sobre a espécie e agora com a usina, será possível saber muito menos...

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Vagas para biólogo


Concurso Escola de Formação Complementar do Exército (02 vagas para Professor)

Foi publicado o edital do concurso público do Exército Brasileiro, o qual realizará a admissão de pessoal para o Curso de Formação de Oficiais do Quadro Complementar e do Serviço de Saúde.

Para concorrer, os interessados deverão atender alguns requisitos como: ser brasileiro nato; ter concluído com aproveitamento, em instituição de ensino superior, o curso de graduação em nível superior na área; possuir no máximo 36 anos de idade; estar em dia com suas obrigações perante o Serviço Militar e a Justiça Eleitoral; ter no mínimo 1,60 metros de altura se do sexo masculino ou 1,55 metros se do sexo feminino; e possuir aptidão física e idoneidade moral que o recomendem ao ingresso na carreira de oficial do Exército Brasileiro e, ainda, não exercer ou não ter exercido atividades prejudiciais ou perigosas à Segurança Nacional.

Existem 02 vagas em aberto para o cargo Professor de Biologia. O local de atuação é em Salvador (BA). No edital não é especificado a remuneração.

Os candidatos poderão preencher a ficha de inscrição no período de 23 de julho a 13 de agosto de 2012, através do endereço eletrônico www.esfcex.ensino.eb.br/esfcex .

O concurso é formado pelas seguintes etapas: prova escrita, inspeção de saúde e exame de aptidão física.

O edital de convocação contendo as datas, locais e horários de aplicação das provas, será divulgado após o encerramento das inscrições.

Mais informações:
http://goo.gl/Bbjav

Link retirado do site http://bionarede.blogspot.com.br/2012/07/concurso-escola-de-formacao.html

sexta-feira, 20 de julho de 2012

A triste realidade da educação



A educação é melhor forma de uma nação prosperar, porém a educação brasileira precisa de uma reforma urgente. Existem três eixos principais da educação, em primeiro lugar são os alunos considerados os agentes principais, e por outro lado os professores e por último o sistema educacional. Vamos supor que grande parte dos professores são qualificados e bem remunerados e que o sistema todo é voltado para que a educação seja sempre prioridade, além disso ainda sim não funcionaria corretamente, o motivo disso seria o interesse e o envolvimento por parte dos alunos, por mais que tudo melhorasse, ainda sim precisaríamos pensar em método para disciplinar os alunos e fazer com que eles se interesse pela educação da mesma forma como eles se interessem por futebol, vale tudo, festas, internet e outras coisas. Eu percebo que a falta de interesse se deve pela facilitação de passar de ano, falta de punição para os alunos indisciplinados e principalmente a participação dos pais ou responsáveis na educação dos filhos. Eu acredito que teremos que fazer algo urgente, pois esses alunos serão nós daqui alguns anos. 

Fonoteca

Coleção de arquivos de vocalizações de animais. Clica no link e confira vale a pena http://proj.lis.ic.unicamp.br/fnjv/

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Aqui em Cuiabá e Várzea Grande o transito está cada vez pior. Um dos motivos são as construções para a copa do mundo de futebol. Para tentar conviver com isso e ficar atualizado, ligo o rádio na CBN e fico super informado, enquanto alguns ainda fica ouvido no seu carro o "tcha tcha tcha", ou o "Nossa nossa". Eu sempre fala para meus alunos por favor fiquem atualizados. Bom está ai um recado e uma dica.

Escola da Vida: justiça e caridade andam de mãos dadas



ouçam muito bom

quinta-feira, 5 de julho de 2012


Foram anunciadas para o período de 9 de julho a 10 de agosto as inscrições do concurso público 001/2012 do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), Unidade de Pesquisa integrante da estrutura do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e destinado ao provimento de cargos da Carreiras de Pesquisa em Ciência e Tecnologia e de Desenvolvimento Tecnológico.
No certame serão ofertadas 91 oportunidades para profissionais de nível médio e superior nas funções de Pesquisador Adjunto, com 11 vagas, Tecnologista Pleno I, com duas e Técnico I, com 78 postos de trabalho.
Segundo consta em edital de abertura, os contratados atuarão nos municípios de Manaus (AM), Santarém (PA), Boa Vista (RR) e Porto Velho (RO) em jornadas de 40h semanais e sob Regime Jurídico Único dos Servidores Públicos Civis da União.
A remuneração prevista terá variação conforme a formação/titulação do profissional admitido, de R$ 1.885,33 a R$ 4.308,13 para Técnicos; de R$ 3.884,92 a R$ 8.841,92 para Tecnologistas; e de R$ 4.408,33 a R$ 9.994,93 para Pesquisadores. Além disso, todos os contratados terão direito aos auxílios alimentação e transporte.
Para concorrer bastará que o interessado, no período estipulado, preencha formulário pelo endereço eletrônico www.funrio.org.br e efetue o pagamento da respectiva taxa, R$ 50,00, R$ 110,00 e/ou R$ 150,00. Mas caso não tenha acesso à internet, será disponibilizado um posto de inscrição no 1º Bloco da Biblioteca do Inpa (avenida André Araújo, nº. 2.936, bairro Aleixo, Manaus) de 9 a 20 de julho de 2012, de segunda a sexta-feira das 9h às 11h e das 14h às 17h (horário de Manaus).
De acordo com o que se verifica no documento lançado nesta quarta-feira, 6, no Diário Oficial da União, a execução do concurso ficará sob responsabilidade da Fundação de Apoio a Pesquisa, Ensino e Assistência à Escola de Medicina e Cirurgia do Rio de Janeiro e ao Hospital Universitário Gaffrée e Guinle, da Universidade do Rio de Janeiro (Funrio). E a previsão de avaliações é a seguinte: prova objetiva, prática e análise de Curriculum para candidatos ao cargo de Técnico; prova discursiva, defesa de memorial e análise de títulos e Curriculum para Pesquisadores e Tecnologistas.
A organizadora esclarece que os convocados para a defesa de memorial devem enviar ao Departamento Acadêmico da Funrio (rua Professor Gabizo, nº. 262, Maracanã, Rio de Janeiro- RJ. CEP 20271-000) cinco cópias do Curriculum e cinco cópias do memorial. O formulário para entrega de títulos, o modelo de Curriculum, formato do memorial e formato do projeto de pesquisa a serem entregues encontram-se disponíveis na página do concurso no site da Funrio.
Área de atuação - Pesquisador Adjunto
Ecologia, Evolução e/ou Sistemática de Répteis e Anfíbios; Ecologia, Evolução e/ou Sistemática de Mamíferos; Biogeoquímica; Inventários Florestais, Manejo Florestal e Dinâmica Temporal da Floresta; Ecologia Florestal e Climatologia da Amazônia; Biologia de Populações; Melhoramento Vegetal, Manejo e Tecnologia de Cultivo de Espécies Arbóreas; Nutrição em Aquicultura; Virologia Humana; Malária e Dengue - Entomologia; e Melhoramento de Recursos Vegetais Tropicais.
Área de atuação - Tecnologista Pleno I
Biotério e Desenho e adaptação de software.
Área de atuação - Técnico I
Material radioativo; Estações Experimentais; Criação de Animais em Laboratório (biotério); Laboratório; Microscopia; Microrganismos; Coleções - Répteis e Anfíbios; Coleções - Aves e Mamíferos; Análise de Material Biológico - Mamíferos Aquáticos e Leishmaniose; Insetos/Invertebrados; Redes de Computadores; Desenvolvimento de Software; Gerenciamento de Documentos; Condução e Manejo de Embarcações; Hidráulica; Comunicação Social; Design Gráfico e Web Design; Educação Ambiental; Extensão Rural; Núcleo Regional Santarém (PA); Núcleo Regional Boa Vista (RR); Núcleo Regional Porto Velho (RO); Propriedade Intelectual; Técnico em Eletrônica; Técnico em Telecomunicações; Apoio à Pesquisa; e Coleções - Plantas.

segunda-feira, 2 de julho de 2012

Inpa disponibiliza biblioteca de sapos amazônicos na internet http://ppbio.inpa.gov.br/noticias/sapotecainpa A Sapoteca propõe expor em diferentes tipos de mídias - notas bibliográficas, áudios, fotografias, vídeos e gravações sonoras – informações sobre espécies de sapos da Amazônia Fonte: Ascon/INPA - http://www.inpa.gov.br/noticias/noticia_sgno2.php?codigo=2413


O trabalho de catalogação é contínuo, e permite a adição frequente
de novos arquivos à coleção.
 
Com o avanço das tecnologias e o crescimento do fluxo de informações disponíveis na Rede Mundial de Computadores, o internauta passou por uma série de modificações no cenário que constitui a busca por informações. As estruturas físicas das bibliotecas deram lugar ao sistema de consultas online, tornando o processo de pesquisa muito mais prático e interativo.

No campo científico, os pesquisadores deram um novo sentindo para o conceito das bibliotecas. Agora, os internautas poderão consultar informações sobre sapos em uma plataforma online. Com uma proposta que integra inovação e tecnologia, o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTI), por meio do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Estudos Integrados da Biodiversidade Amazônica (INCT/CENBAM), coordenado pelo pesquisador do Instituto, William Magnusson, passou a dispor na rede uma espécie de “biblioteca de sapos”, intitulada “Sapoteca”.

A coleção tem como intuito principal fornecer uma ferramenta permanente, que possa ser utilizada por cientistas e professores em suas atividades de pesquisa e ensino, preencher lacunas da curiosidade dos amantes da herpetologia, área da zoologia dedicada ao estudo dos répteis e anfíbios, além de atender o público em geral com informações sobre a comunicação acústica dos sapos amazônicos.

De acordo com o bolsista do Programa de Capacitação Institucional (PCI) do Inpa, Pedro Ivo Simões, que faz parte do trabalho desenvolvido pela Sapoteca, a criação do espaço foi motivada para suprir a falta de conhecimento, visando auxiliar na identificação das espécies. “O que motivou a criação foi a dificuldade que as pessoas possuem em relação à identificação das espécies. Vários animais chegam para os pesquisadores já preservados, a partir de coleções. Já estão em álcool há muito tempo. Já perderam a cor, e você não sabe como cantam, ou seus hábitos. Nós tentamos unir e fornecer o máximo destas informações sobre algumas espécies. A ideia é ter uma plataforma multimídia, onde você tenha sons, vídeos e fotos disponíveis para cada uma delas, auxiliando as pessoas na identificação dos animais em campo”, explicou.

Arquivos compartilhados

A criação da Sapoteca teve início há aproximadamente três anos, durante o doutorado da pesquisadora Luciana K. Erdtmann, que coordenou o projeto sob orientação da pesquisadora do Inpa, Albertina Lima. As etapas iniciais buscaram digitalizar e organizar gravações de espécies da Amazônia brasileira, realizadas por pesquisadores do grupo e colaboradores, durante expedições a campo.

O passo seguinte envolveu resgatar informações sobre estas gravações, como o local onde foram realizadas, datas, equipamentos utilizados e atributos que podem alterar as características dos sons emitidos por sapos, como a temperatura do ar e tamanho corporal dos animais gravados.

Atualmente, informações sobre 40 espécies de sapos estão disponíveis na plataforma online da Sapoteca. Se o usuário busca confirmar uma identificação, ele pode procurar a espécie por seu nome científico, ou através de uma galeria de fotos, procurando o animal mais parecido com aquele que viu em campo. Para cada espécie listada, há uma página contendo foto, vídeo, sons para download, sonograma - gráfico que representa visualmente o som emitido pela espécie - e indicações de artigos científicos relacionados.

Além do acervo prontamente disponível na plataforma online, a coleção conta com mais de 500 arquivos de áudio e 30 vídeos catalogados, que podem ser acessados mediante contato com os curadores.

Difusão multimídia

Para Simões, a difusão dos estudos realizada por meio da plataforma multimídia pode modificar a falta de conhecimento da sociedade em relação a espécies que possuem sua importância na biodiversidade da região.  “É uma forma de tentar aumentar a conscientização sobre a diversidade de espécies que temos e que está em risco, seja por projetos de desenvolvimento, ou por desmatamento. Animais como mamíferos possuem um apelo muito maior, mas as pessoas ainda conhecem pouco sobre anfíbios ou répteis. São grupos dos quais as pessoas ainda têm um pouco de medo, desgosto ou receio. Esta é uma boa oportunidade para apresentar parte da biodiversidade que é desconhecida pela maioria da população”, enfatizou.

O bolsista de Iniciação Cientifica do Inpa, Emerson Pontes, acredita que a ferramenta poderá contribuir também nas questões que relacionam educação ambiental e os sapos da região. “Como ingressante na vida da pesquisa científica e educação ambiental sobre os anuros amazônicos, acho que a sapoteca trará grande contribuição para a popularização das informações não somente da comunicação acústica entre os nossos sapos, como também de toda a diversidade de anfíbios existente na região”, explicou.

Pontes afirma que a iniciativa ajuda a reverter uma situação comum, onde a sociedade não contribui na conservação dos sapos, por falta de conhecimento. “Existem muitos mitos e contos que prejudicam a conservação desses animais. Nesse sentido, oferecer à sociedade uma riqueza tão grande de cantos e seres, pode contribuir para amenizar tanto preconceito. Acho que é um dever da ciência sendo cumprido”, expõe.

A ação conta com o apoio do Programa de Pesquisas em Biodiversidade (PPBio) do Inpa, responsável pela concessão e manutenção do site. Além disso, o desenvolvimento do projeto, contou com o financiamento da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), que mantém um bolsista permanente atuando na coleção, e com o apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Foto da chamada: Eduardo Gomes

sexta-feira, 8 de junho de 2012

Edital Bolsa Quelônios Instituto Mamiraua

Prezados
 Encontram-se abertas inscrições para vaga de bolsista pesquisador de Quelônios junto ao Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá. Por favor, verifiquem detalhes em

 http://www.mamiraua.org.br/editais/edital-0342012-idsm/

 

quinta-feira, 7 de junho de 2012

FAVOR DIVULGAR O MAIS AMPLAMENTE POSSÍVEL

Concurso publico do INPA (11 vagas pesquisador, 2 tecnologista, 78 técnico).

Inscrições 9/7 a 10/8/2012.

Além do link abaixo para o diário oficial, o edital pode ser consultado em:

http://www.pciconcursos.com.br/concurso/inpa-instituto-nacional-de-pesquisas-da-amazonia-91-vagas


Inpa abre concurso público


O Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa) ligado ao
Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), abre 91 vagas
para profissionais de nível médio e superior, para as cidades: Manaus
(AM), Santarém (PA), Boa Vista (RR) e Porto Velho (RO).


Das 91 vagas, 11 são para Pesquisador Adjunto, 2 para Tecnologista
Pleno I e 78 para Técnico I.


As inscrições podem ser feitas de nove de julho a 10 de agosto por
meio do site www.funrio.org.br.

quarta-feira, 23 de maio de 2012

HERPETOFAUNA DA RESEX RIOZINHO DA LIBERDADE (ACRE)
Artigo: “BERNARDE, P. S.; MACHADO, R. A. & TURCI, L. C. B. 2011. Herpetofauna da área do Igarapé Esperança na Reserva Extrativista Riozinho da Liberdade, Acre – Brasil. Biota Neotropica 11(3):117-144.”
A região do Alto Juruá localiza-se no estado do Acre (oeste da Amazônia brasileira) e é uma região conhecida por apresentar uma alta diversidade e também considerada prioritária para inventariamento e conservação da herpetofauna. Este trabalho foi realizado entre agosto de 2006 a junho de 2008 e apresenta a lista de espécies de anfíbios e répteis da área do Igarapé Esperança na Reserva Extrativista Riozinho da Liberdade, Acre. Quatro métodos amostrais foram empregados para inventariar a herpetofauna: procura limitada por tempo, armadilhas de interceptação e queda, registros auditivos e encontros ocasionais. Foram registradas 162 espécies, sendo 83 de anfíbios (80 anuros, dois gimnofionos e uma salamandra) e 79 de répteis (29 lagartos, 42 serpentes, um anfisbênio, quatro quelônios e três jacarés). Dessas espécies, onze (Adelphobates quinquevittatus, Hyalinobatrachium munozorum, Pristimantis academicus, P. aureolineatus, Syncope antenori, Alopoglossus buckleyi, Drymobius rhombifer, Liophis dorsocorallinus, L. taeniogaster, Umbrivaga pygmaea e Micrurus remotus) foram registradas pela primeira vez para o Acre, sendo que seis delas (H. munozorum, P. academicus, P. aureolineatus, S. antenori, A. buckleyi e L. dorsocorallinus) consistem também os primeiros registros para o Brasil. Salienta-se aqui a importância da forma do uso das florestas pelas populações tradicionais (indígenas, extrativistas e ribeirinhos) e das áreas protegidas na conservação da alta biodiversidade encontrada no Alto Juruá e também a necessidade de estudos sobre o uso de algumas espécies (especialmente de quelônios e crocodilianos) para analisar possíveis impactos sobre as populações desses animais.
Disponível para download no link:
http://www.scielo.br/pdf/bn/v11n3/a10v11n3.pdf

domingo, 20 de maio de 2012

Mais um livro de herpetologia


Paulo Sérgio Bernarde20 de Maio de 2012 13:17

Meu segundo Livro está no forno: "Serpentes Peçonhentas e Acidentes Ofídicos no Acre".
112 páginas e 112 fotografias coloridas!
Lançamento em Junho!
Sobre o Livro: "No Brasil ocorrem por ano aproximadamente 28 mil acidentes ofídicos e grande parte dos casos de pessoas picadas são na Amazônia, onde também apresenta segunda maior taxa de letalidade (0,45%) do país.
Na Amazônia muitas vezes as vítimas estão distantes do atendimento médico nos hospitais e existe certa dificuldade no reconhecimento da espécie de serpente causadora por parte dos profissionais da Saúde, fatores estes que, associados a crendices populares, podem agravar o quadro da vítima e contribuem para essa maior letalidade.
O propósito desse livro é de apresentar informações sobre as serpentes e os acidentes ofídicos, em especial sobre as espécies peçonhentas do estado do Acre, procurando mostrar a diversidade de formas e as características destes animais em relação à história natural e também aos envenenamentos (ação do veneno, sintomas nas vítimas, primeiros socorros e prevenção)."
E vamos aguardar...

segunda-feira, 14 de maio de 2012

Diversidade de anfíbios (Leiam, muito bom)

http://terramagazine.terra.com.br/blogdaamazonia/blog/2009/10/02/acre-registra-na-serra-do-moa-a-maior-diversidade-de-anfibios-no-mundo/

Curso Internacional de Ecologia Tropical

Edge effect and biodiversity studies in the north Pantanal of Mato Grosso



Proponentes

Karl-L. Schuchmann, University of Bonn, Zoological Research Institute and Zoological Museum Alexander Koenig, Adenauerallee 160,
Bonn, Germany

Marinêz Isaac Marques
Universidade Federal de Mato Grosso, Instituto de Biociências, Cuiabá, Mato Grosso,

 


Introduction


Tropical forest fragmentation and destruction are a global issue. Though occupying roughly 6 - 7% of the earth’s land mass, tropical ecosystems contain more than 90% of all living terrestrial species. This high biodiversity in the tropics is disappearing more rapidly than in any other biome in the world (Wilson 1992, Myers 1986). In many South American regions the native forest only remains as mosaics of isolated habitat islands, sometimes widely scattered over the landscape. For many plant and animal species this fragmentation results in more than only a quantitative loss of available habitats, moreover the quality of the remaining area is dramatically altered. A consequence of habitat fragmentation is an increase of habitats near edges. Until now, the effects of the loss of large areas of tropical forest on the fauna and flora have partly been documented (Lovejoy et al. 1986, Saunders 1991, Kattan 1994). However, the impact of edges created by tree harvesting is almost unknown. In order to protect the high tropical biodiversity and to work out suitable and sustainable conservation programs, a scientifically sound knowledge of the biological implications of man-generated edges is required.


Study plan


The objective is to examine and quantify edge effects in a forest / field / light gap ecotone at the private forest (Base Avançada de Pesquisas do Pantanal SESC  Pantanal), in order to identify specific bird and arthropod species (focus on beetles and ants)  of the forest interior and of forest edges.
Methodology: Mist netting, pitfall traps, canopy fogging, observations.


Hypotheses to be tested during the field work


In the following hypotheses the forest edge zone is regarded as a suboptimal habitat as compared with the forest interior zone.

Hypothesis 1: Diversity of bird and arthropod species is highest in the forest interior and decreases towards the forest edge.

Hypothesis 2:  Bird and arthropod density is highest in the forest interior and decreases towards the forest edge.

Planejamento do Curso
Aulas expositivas
Seminários
Coleta, triagem e identificação de artrópodes (com foco em Coleoptera e Formicidae)
Observação de aves
Bioacústica de aves e grilos

Informações Gerais
O curso é gratuito e contará com o apoio da Universidade de Bonn-Alemanha e da UFMT, CPP e INAU. Durante os dias no campo será oferecido alojamento, três refeições diárias e transporte.

Os alunos devem providenciar e custear seu transporte de ida e volta até a cidade de Cuiabá (MT), devendo chegar a Cuiabá com, pelo menos, um dia de antecedência, sendo que a organização do curso de campo tentará providenciar pernoite em residências, ou hotéis em Cuiabá com preços acessíveis.

Durante a estada em Cuiabá, antes da viagem ao campo e na volta, cada participante deverá custear suas despesas de alojamento e alimentação.

Local do Curso: Base Avançada de Pesquisas do Pantanal Sesc / Pantanal
Período de Inscrições: 16 de julho a 30 de julho de 2012
Candidatos: Estudantes de mestrado de Zoologia / Ecologia da Universidade de Bonn-Alemanha, e Estudantes de Mestrado em Ecologia da UFMT e de Ecologia / Zoologia de outras Universidades brasileiras.
Pré-requisito: Bom conhecimento em inglês científico, com capacidade de redação e comunicação.

Número de Estudantes: 5 estudantes da Alemanha e 5 estudantes do Brasil

Período do Curso: 16 a 30 de julho de 2012

Transporte: UFMT
Combustível: CPP e INAU
Alimentação: Universidade de Bonn-Alemanha

Equipamentos: Universidade de Bonn - Alemanha e Laboratório de Ecologia e Taxonomia de Artrópodes (LETA), Instituto de Biociências (IB), UFMT

Literatura: UFMT e Universidade de Bonn - Alemanha

Os candidatos alemães serão selecionados pelo coordenador do Curso, e os candidatos brasileiros serão selecionados pela coordenação brasileira, e devem enviar o Currículo Lattes atualizado e uma carta de apresentação do orientador. Os documentos devem ser enviados via SEDEX, para o endereço do PPGECB / UFMT até a data de 20 de junho de 2012.

Informações Específicas aos candidatos

Cada candidato selecionado será responsável por:
Objetos pessoais: lençol, toalha de banho, travesseiro, manta de frio, repelente, roupas apropriadas para atividades de campo, medicamentos, botas de borracha, protetor solar, sabonete.

Objetos de trabalho: binóculo, pinça entomológica, caderno de campo, laptop, canivete, lanterna, baterias, boné, estiletes entomológico.          

segunda-feira, 2 de abril de 2012

Herpetologia

Galera essa revista tá muito boa, leiam olha o link ai em baixo  http://www.sbherpetologia.org.br/HB/HB2012.01-P.pdf

sexta-feira, 16 de março de 2012

Protesto contra o banco Itaú

Financiei um carro pelo banco itau chamado itaucred, desde dezembro até hoje não recebi o carnê de pagamento liguei lá a principio pedi pra eles me mandarem por sedex e a atendente me disse que isso era impossível, pedi pra falar com a sua supervisora, rapidinho ela deu um jeito de encaminhar por sedex mas disse que ia pagar 100,00, não aceitar pegar e pedir novamente para falar com sua supervisora, advinha a resposta? Senhor vamos mandar o carnê sem custo, como já deveria ter feito né?. Quantos será que caíram nessa? Depois liguei na ouvidoria falei com a Monalisa Sampaio, me senti mais uma vez lesado ou seja meu caso não foi resolvido, o carnê não chegou e senhora Monalisa Sampaio não me tratou conforme a auditoria deve tratar um cliente que simplesmente quer pagar o carnê. Eu chamei sua supervisora Priscila Franco ela também não resolveu meu caso e disse que os auditores ia me ligar até dia 19 de março. Uma empresa que tem uma péssima administração se eles quisessem me ajudar era só mandar o número do sedex que rastreava nos correios e buscava na própria agência, só que eles disseram que não tem acesso a esse número dá vontade de rir, a própria empresa que manda o sedex não guarda o número NÃO FINANCIE CARRO EM LUGAR QUE VC É MALTRATADO POSTEM SUAS RECLAMAÇÕES SÓ ASSIM SABEREMOS QUAL É A MELHOR EMPRESA. E olha que eu só quero pagar se eu tivesse devendo já teriam mandado 10 sedex, mensagens e-mails e telefonemas. Ainda tem mais o site deles não funciona direito funciona menos que meu blog que é de graça e nem tenho empresa www.itaucred.com.br

Estou reencontro Deus. Cada dia percebo mais como o caminho do bem é difícil. Por exemplo se você convida 10 amigos para sair e beber em uma festa ou bar a maioria vai ainda te buscar em casa e alguns ainda pagam a conta. Mas se você chamar os mesmos 10 para visitar um parente seu com uma doença grave, só o seu amigo de verdade irá com você, não espera que todos vá, pois só alguns são amigos de verdade outros só querem está com você quando tudo está bem é mais comodo.

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Agora o site do Khan em português


Elementos e Átomos

Vídeo desenvolvido pela Khan Academy e traduzido para o português pela Fundação Lemann com o apoio do Instituto Natura e Instituto Península.

http://www.fundacaolemann.org.br/khanportugues/video/PBA_k5IHvhQ/

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Periódicos da UNESP


Segue link com periodicos da UNESP em PDF.
Para quem trabalha com UC tem um volume apenas sobre unidades.
 
 

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Pessoal hoje é o ultimo dia para pagar o licenciamento 2012 no valor de R$ 55,00. Amanhã o valor do licenciamento vai passar para R$100,00. 
 
Feliz 2012 para todos.
Enviado por Guilherme Pires

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

site de biologia interessante http://www.todabiologia.com/

Sites lentos ou sem função

Você tem uma conta pra pagar que vence daqui a dois dias, como ela não chegou pelos correios, você liga pra empresa. A empresa diz: você pode está tirando pelo site. Ela podia ter falado: você pode tirar pelo site. Só que a porcaria do site nunca funciona. Então a gente pagar aqueles juros super altos. Como é o caso do site do banco do Itaú.  http://www.itau.com.br/itaucred/. Cara eu não entendo isso uma empresa com tanto dinheiro não consegui fazer um site funcionar e vc acaba ficando horas na frente do pc, ai q raiva. Eu liguei lá depois do ocorrido, a atendente disse é o site é assim mesmo tem hora que não funciona. Só posso rir. Alguém já passou por isso?

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Comida

video
Comer é bom demais, mas ver também é...


Veneza na Itália ..... O lugar é louco demais vale a pena ir........ kkkk... Eu estava olhando esses fotos e estava parecendo um doidão, agora tenho que manter uma imagem por causa da profissão de professor..

Nascem nos EUA primeiros macacos feitos a partir de células-tronco



Animais são 'quimeras', ou seja, união de dois ou mais indivíduos num só.
Pesquisadores têm estudado células para tratar doenças como Parkinson.

Do G1, em São Paulo
2 comentários
Cientistas do Centro de Primatas da Universidade de Ciências da Saúde de Oregon (OHSU), nos EUA, anunciaram o nascimento dos primeiros macacos híbridos, fruto de uma combinação de células-tronco de seis diferentes embriões. O estudo será capa da revista "Cell" na edição de 20 de janeiro.
Os animais da foto se chamam Roku e Hex, e há outros deles, classificados pelos pesquisadores como "quimeras", ou seja, a união – em um só indivíduo – de duas ou mais populações de células com origem em diferentes zigotos (resultado da junção do gameta feminino com o masculino).
O nome quimera vem da mitologia grega e caracteriza uma figura com cabeças e corpo de leão, cabra, serpente ou dragão – a representação dela variou ao longo do tempo.
Macacos (Foto: Oregon Health & Science University/AFP)Roku e Hex são fruto de combinação de células-tronco (Foto: Oregon Health & Science University/AFP)
Até agora, os roedores haviam sido os únicos animais com os quais foram feitas quimeras, para estudar como genes modificados interferem em uma série de condições, como obesidade, problemas cardíacos, ansiedade, diabetes e mal de Parkinson.
Os cientistas da OHSU têm estudado o uso de células-tronco para tratar doenças e já fizeram descobertas importantes que podem ajudar a explicar o que essas células são capazes de fazer ou não.
Segundo o pesquisador Shoukhrat Mitalipov, experimentos envolvendo células-troncos em primatas ainda estão em fase inicial no mundo, e a equipe americana escolheu os macacos para traçar um paralelo e entender melhor como funciona esse processo em humanos. O objetivo é que, no futuro, a medicina possa usar esse conhecimento para o desenvolvimento de órgãos e tecidos maduros e funcionais.
A OHSU cultiva células-tronco em laboratório e espera que um dia elas estejam prontas para se transformar em células maduras, como neurônios, e tecidos para serem usados em transplantes. Novas técnicas para manter essas células como as originais ainda devem ser projetadas, de acordo com Mitalipov.